Quando eu era criança minha mãe tinha um badulaque japonês que fazia as vezes de cesto e sacola.
Era pra guardar bordados, tricôs, crochês ou outras costuras. Era um utensílio para projetos em andamento... Você podia carregar tudo lá dentro da sacola e, quando quisesse, abrir a sacola e deixar o cesto em pé, com tudo que você precisa dentro.
Ela usava muito pra viajar. Nós tínhamos casa na praia e toda tarde a rua toda ficava sentada na calçada, em suas cadeiras de praia, curtindo a brisa e a calma. A minha mãe aproveitava pra abrir o cesto e bordar, enquanto eu ia e vinha, de bicicleta ou patins.
Pra fazer história curta, essa sacola deve ter sumido em alguma mudança ou viagem. Só sei que nunca mais foi vista na casa da minha mãe. No começo do ano ela me contou do chá de sumiço e eu cheguei até a procurar em sites gringos, pra ver se conseguia dar uma nova pra ela. Encontrei algumas coisas bem parecidas, mas cheias de tecnologia e materiais avançados, como alumínio inoxidável e lonas emborrachadas...
Sabe... Eu só precisava de uma armação leve de madeira e forro resistente.
Pois bem. Depois de desistir da idéia, entro no meu armarinho de fé, irmão camarada e:
Porta projetos em andamento
Tcharam!!!
Porta projetos em andamento
Achei o presente de aniversário da minha mãe!
Porta projetos em andamento